quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Será??

Quando não se faz nada, se pensa em tudo
   Sentada esperando é a mesma coisa que pensar em tudo que está acontecendo ao seu redor, pois então aqui vou eu.
No começo era tudo uma novidade para nós, mas as coisas foram mudando e eu comecei a sentir sua falta, na verdade eu sempre estava lá, do seu lado esperando que que notasse e falasse comigo.O problema era que só lembrava de mim quando era para me beijar(realmente estava me achando um objeto sexual que era usado e depois jogado fora). Eu só não acabava com isso porque eu te amava e você alegava o mesmo, mas... Será??
As coisas só pioravam, já estava esgotada disso e acabei terminando. Sofri muito nesse dia e aposto que você também. Me arrependia um pouco do que tinha feito, mas eu não podia voltar atrás...
  Voltar atrás, é uma coisa que não gosto e não costumo fazer, mas como pediu mais uma chance, que iria mudar eu perdoei.
O tempo passou e quase nada mudou, eu continuava me sentindo solitária e triste, mas tudo piorou quando recebi uma mensagem sua alegando que eu não te dava nenhuma atenção. Como podia dizer isso de mim quando era você que não fazia nada?! Parabéns para você! Se era fazer tempestade numa tampinha de garrafa era seu objetivo, parabéns! Foi a única pessoa que conseguiu com que eu ficasse triste no meu próprio aniversário!
  Demoramos um tempo para resolver(será??) esse problema idiota, mas hoje a dúvida e insigurança entraram na minha cabeça. Vou explicar o porque...
________
Recreio do dia 1/11:
Mais uma vez eu conversava com a minha melhor amiga sobre assuntos estremamente estranhos até que chegamos na parte "Você morreria..."
  - Eu morreria por você, para mim você é da minha família. - Eu disse à ela.
  - Eu também morreria por você. - Ela disse e depois acrescentou um "Viu?". Fiquei com cara de ponto de interrogação e, como ela percebeu, respondeu dizendo que não morreria pelo garoto que ela achava gostar, portanto não gostava tanto assim dele.
  Isso me fez pensar em mim e o garoto que amo(??)  e se essa pergunta fosse se eu morreria por ele eu diria NÃO. Claro que iria sofrer um pouco, mas nunca morreria por ele e provavelmente ele não morreria por mim.
Depois disso fiquei me perguntando. Será que estou agindo certo? Será que não estou sendo uma boba ou até mesmo um objeto sexual? E o mais importante: Será mesmo que ainda o amo tanto??
Estou precisando de ajuda, a angústia percorre minhas veias será mesmo que o que estou pensando em fazer é o certo?
                         ##mywords##


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça a alegria dessa escritora!
Poste um comentário, mas... tenho algumas regrinhas
*nada de xingamentos
*se for criticar, apenas críticas construtivas
*coloque o link do blog para eu poder te visitar
Arigato